Terça-feira, 11 de julho de 2017 às 16:39 em Brasil
Maia defende que plenário vote denúncia contra Temer antes de agosto

Maia defende que plenário vote denúncia contra Temer antes de agosto

Presidente da Câmara deu declaração logo após avaliar que o Brasil 'não pode ficar parado'. Denúncia está em análise na Comissão de Constituição e Justiça e depois terá de ser votada em plenário.


Por Fernanda Calgaro, G1, Brasília

 

 
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) (Foto: Bernardo Caram/G1)O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) (Foto: Bernardo Caram/G1)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) (Foto: Bernardo Caram/G1)

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu nesta terça-feira (11) que a denúncia contra o presidente Michel Temer seja votada pelo plenário da Casa antes de agosto.

Apresentada há cerca de duas semanas pela Procuradoria Geral da República, a denúncia está em análise na Comissão de Constituição e Justiça e, em seguida, terá de ser votada pelo plenário.

Nesta segunda (10), o relator, Sergio Zveiter (PMDB-RJ), recomendou o prosseguimento do processo. A expectativa é que o parecer comece a ser discutido nesta quarta (12) para, então, ser votado. Em seguida, o parecer será analisado pelo plenário, mas a polêmica é que, em tese, o Congresso Nacional entra em recesso na próxima terça (18).

"O Brasil não pode ficar parado. É uma denúncia contra o presidente da República, é grave. Eu espero que a gente consiga votar essa matéria o mais breve possível, e que os deputados possam continuar em Brasília. A votação no plenário precisa de um quórum muito alto, com dois terços. É importante que todos nós possamos entender que o Brasil não pode esperar 15 dias", afirmou Maia nesta terça.

"Do meu ponto de vista pessoal, não podemos deixar essa matéria para agosto", acrescentou o presidente da Câmara.

Mais cedo, nesta terça, a colunista do G1 Andréia Sadi informou que Temer tem pressionado Rodrigo Maia a colocar a denúncia em votação no plenário já nesta sexta (14). Ainda segundo o blog, Maia teria concordado.

Leia também: Temer diz em evento que denúncia é 'injustiça que se faz com o Brasil'

 

'Apelo'

 

Em entrevista, Maia fez um apelo aos deputados da CCJ para que votem a denúncia contra Temer.

"Eu faço um apelo aos deputados da Comissão de Constituição e Justiça, já que o plenário não tem condições de votar a denúncia sem o parecer da comissão, para que possa avançar na votação do parecer no prazo mínimo que foi acordado", disse.

 

Sobre a possibilidade de não haver recesso, Maia afirmou que não cabe a ele decidir isso.

 

A denúncia da PGR

 

Com base nas delações de executivos do grupo J&F, que controla a JBS, Temer foi denunciado pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal pelo crime de corrupção passiva.

A denúncia foi encaminhada à Câmara, a quem cabe autorizar o STF a analisar a peça do Ministério Público.

Primeiro, a denúncia tem de ser analisada na CCJ e, independentemente do resultado, seguirá para plenário.

Se 342 deputados votarem em plenário a favor do prosseguimento, a denúncia vai ao Supremo.

Se a maioria dos ministros da Corte aceitar a denúncia, Temer, então, se tornará réu e será afastado do mandato por até 180 dias.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Slides não definidos